A escuridão do Parque Villa Lobos

Variar faz bem.

Com isso em mente, aproveitei as brechas da agenda e passei um treino essa semana para o período da noite, oxigenando a planilha e quebrando a rotina. Nada melhor do que isso de vez em quando, certo?

Saí por volta das 18:10 na quarta dos arredores de Pinheiros em direção ao Parque Villa Lobos. Fazia tempo que não ia lá mas sempre o considerei um dos melhores e mais bem cuidados parques paulistanos.

Pelo menos de dia.

Já tinha ouvido alguns rumores de que ir de carro seria uma má ideia uma vez que relatos de roubos, aparentemente, haviam se multiplicado. Sem problemas: ir de carro para um lugar com o objetivo de correr sempre me pareceu meio contraditório.

Chegando lá, no entanto, esses mesmos rumores começaram a ficar óbvios.

Exceto pela entrada, que conta com alguma iluminação (ainda que precária), o parque inteiro fica totalmente às escuras! Fui para uma volta apenas mas, na prática, acabei tendo que diminuir o ritmo para usar a luz do iPhone e enxergar a pista, algo que nunca deveria acontecer em um dos principais parques da cidade.

Em alguns momentos, vultos chegaram a se aproximar – mas sem nenhuma ameaça concreta. A bem da verdade, tudo estava tão escuro que dificilmente algum assaltante conseguiria distinguir uma pessoa de uma árvore.

Um corredor com iluminação presa à cabeça passou por mim: devia estar já tão acostumado à falta de visibilidade que preferiu ele mesmo fazer o trabalho da prefeitura. Me senti por alguns instantes no trecho noturno de alguma corrida de montanha mais longa.

No meio do caminho, tropecei na divisão (invisível) entre pista e grama e voei por alguns metros. Sorte dupla: nada aconteceu e ninguém viu a cena!

Mas ela cansou. Correr (despreparado) no absoluto escuro no meio de Sampa está longe de ser uma experiência agradável, o que me fez desistir e tomar o caminho das ruas.

Assim, voltei pela pista que cruza a Praça Panamericana, dei duas voltas na Praça Pôr do Sol para somar alguma altimetria e voltei para casa.

Feliz por estar enxergando e um pouco revoltado com o descaso com o Parque. Mas com uma conclusão tomada: quando, um dia, precisar treinar às escuras para me preparar para alguma prova que cruze a noite, já saberei exatamente onde ir. Infelizmente.

20140718-085114-31874779.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s