Comparando performances e evolução

Quem acompanha este blog sabe que tenho uma certa tara por números e métricas. Guardo com um zelo ridículo minhas marcas, melhores ou piores, além de cada registro que puder colocar as mãos e que me ajude a entender melhor o corpo e a mente.

Na prática, confesso que a utilidade é pouca: não sou e nunca serei um atleta de elite e, no máximo, gosto de satisfazer a minha própria curiosidade quanto a mim mesmo. Digamos apenas que eu seja uma espécie de acumulador virtual.

Nesse espírito, decidi fazer alguns gráficos para entender a minha performance correndo maratonas e trilhas/ ultras desde a minha primeira linha de largada, em 2013. E cheguei a algumas conclusões interessantes.

Maratonas de Rua

Screen Shot 2015-06-08 at 1.17.59 PM

 

Fiz, até hoje, um total de 8 maratonas “oficiais” (desconsiderando treinos de 42K, naturalmente). Até a de Chicago, minha meta era uma só: tempo. Nunca havia pisado em uma trilha e o máximo de sonho que eu tinha era correr Nova York, Londres, Berlim etc. E exceto por um pequeno soluço na Maratona do Rio de 2013 – que estava com um calor infernal – vinha conseguindo baixar meus tempos praticamente a cada corrida.

E isso durou até a Comrades de 2014.

Ultras e Trilhas

Screen Shot 2015-06-08 at 1.18.16 PM

Depois da Comrades, minha primeira prova foi uma maratona de trilha – a Indomit – que estava usando como preparo para a Douro Ultra Trail. Novidade pura para mim, incluindo terrenos super técnicos, uma necessidade óbvia de se caminhar de vez em quando e um bônus valiosíssimo: as paisagens.

Foi só fechar a Indomit e a DUT, esta última em setembro do ano passado, que virei um trilheiro convicto. Com o abandono das metas de rua, passei a me dedicar mais a treinos de resistência e a focar provas em montanha, com altimetrias mais severas e uma largura de tempo substancialmente maior.

É difícil comparar uma ultra com a outra: cada uma delas tem terreno e distância diferente, o que as faz únicas. Mas dá para perceber que me mantive com uma resistência semelhante dado que a diferença das minhas duas Comrades ficou em ridículos 23 segundos (mesmo considerando a alternância dos percursos).

Mas a velocidade em maratonas ficou nitidamente comprometida, bastando olhar os dois resultados que tive (ambos em São Paulo) depois de Chicago.

Que grande e disruptiva conclusão se pode tirar disso? Nenhuma, claro. Ficar lento em maratonas depois de ser abduzido para o mundo das ultras de trilhas não é nada além do óbvio.

Mas fiquei curioso quanto à minha capacidade de retomar a performance e, quem sabe, bater um sub 3h30.

Quem sabe um dia? Por enquanto, minha vontade de participar de uma prova de rua realmente é mínima…

Anúncios

2 comentários sobre “Comparando performances e evolução

  1. Ricardo,

    Embora óbvias, suas considerações e conclusão, convergem para auxiliar aqueles que acessam o “Rumo às Trilhas” e que, eventualmente não podem contar com uma assessoria técnica adequada.

    Em algumas ocasiões, comentei o quanto é legal, vir aqui para ler sua “crônica” quase diária.

    Alinho-me à sua corrente de considerações, ao comparar o ritmo de corrida quando fazia somente provas curtas – no máximo 21 km – e, depois quando passei a correr maratonas e ultras – 2011.

    Na mesma intensidade do amigo, também não tenho número significativo de maratonas e ultras – creio que 7 + 13 – porém, a sensação que fica é: embora mais lento, o corpo fica a cada novo episódio ou nova experiência de corrida, mais robusto e consistente, assim, não é por nada que você migrou para as trilhas – insanas.

    Domingo, na Volta do Lago aqui em Brasília, corri 4 trechos (6 + 9 + 11,5 + 7 ) em ritmo acima da minha capacidade, terminei exausto e totalmente travado – o que não aconteceu na Comrades.

    A conclusão: – “é significativamente mais prazeroso correr dentro de nossa zona de conforto, pois além do aspecto saúde, também fica o registro de correr observando as paisagens que nos cerca.”

    Forte abraço,

    Dionísio Silvestre
    http://correrpurapaixao.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s