A trilha da USP e o cansaço

Acordar foi difícil. O despertador tocou a partir das 6 mas, de “soneca” a “soneca”, só consegui me levantar às 7:30.

Em uma semana tão turbulenta, com direito a treino perdido e tudo, desistir do longão seria uma péssima ideia.

Ainda assim, o prospecto de passar três horas na rua – algo que sempre encarei com ansiedade e entusiasmo – só me gerava mais exaustão. Mas fui.

Trotando no começo, correndo na sequência. Desci a Cidade Jardim, peguei a Faria Lima até a Rebouças, atravessei a Marginal e segui para a USP.

Foi onde começou a parte boa. Por algum motivo, mesmo já tendo a USP faz tempo no roteiro dos meus longões, nunca tinha percebido uma trilha que se esconde na lateral de uma rua próxima à Subida do Matão. Dessa vez vi. E entrei.

Não é uma trilha grande: tem apenas um quilômetro. Mas é muito, muito gostosa. Estreita sem ser técnica, úmida e cortando o que parece ser um mini-pântano com MUITO verde por todos os lados. Para aproveitar mais, dei duas, três, quatro, sete voltas. Até ficar saciado e voltar para as ruas da USP com a sensação de estar entrando de novo na cidade.

Aí foi encarar a Subida do Matão e tomar o rumo de casa.

Mas, fora a experiência na mini-trilha pantanosa, foi uma corrida cansada. Fiquei com aquele incômodo entre a boca do estômago e o coração – a manifestação física do cansaço mental – me acompanhando por todo o tempo.

Cheguei em casa destroçado, exausto. Mas com a missão cumprida.

Agora é procurar descansar um pouco e recuperar as energias que foram sugadas pelo trabalho!

20140712-123857-45537067.jpg

Anúncios

2 comentários sobre “A trilha da USP e o cansaço

  1. É Ricardo. Vida de atleta amador não é fácil. Estou me preparando para a K42 que acontecerá em Ubatuba (minha primeira maratona, e olha que será após eu completar 40 anos), mas devido ao ritmo de trabalho pesado na semana não consegui sair hoje para o longão. Em contrapartida, pelo menos fiz fortalecimento na academia. Mas, vendo a sua disposição, amanhã eu recupero o tempo perdido de hoje.
    Abraço.

    • Soube que essa prova é incrível Anderson! Boa sorte! No final das contas, são essas coisas – desbravar novos lugares, ver paisagens únicas, conhecer gente nova e ter um sagrado tempo só para nós mesmos – que fazem todo esse esforço valer a pena. Às vezes cansa mesmo. Eu estou um caco essa semana. Mas confiante que vai passar logo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s