Checkpoint: Ouvindo o corpo

Foram só 3 corridas: terça, sexta e sábado. 

Mas as três, no entanto, foram relativamente longas: a menor teve 14km, talvez um exagero dado que ainda estou naquela fase lenta de recuperação depois do cumprimento de uma meta importante. 

Isso ficou claro ontem, quando olhei os nomes das minhas corridas no Strava: estava apenas piorando o estado geral da musculatura ao insistir em sair para o parque. E, assim, apesar do deliciosamente convidativo sol que brilhou neste domingo, apesar dos planos que tinha de sair em uma trilha urbana pelo centro, deixei roupas de lado e me prendi na cama. 

As pernas agradeceram. Ainda agradecem, verdade seja dita: dá para sentir a musculatura se refazendo, se recompondo, reconstruindo. Dá para sentir uma espécie de alívio no corpo inversamente proporcional ao que sente a cabeça, inconformada em perder um dia tão perfeito assim. 

Um dos dois – corpo ou mente – teria que perder no dia de hoje. Optei pela mente. 

Se tem uma coisa que ficou clara para mim ontem foi que insistir um pouco mais poderia ser uma receita para fazer lesão. 

   
 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s