Checkpoint: O alívio da linha de chegada

Descidas são sempre sagradas.

O corpo entra no próprio ritmo, os membros parecem se soltar, a velocidade flui na mesma medida em que o cansaço vai ficando para trás.

Essa semana começou cheio de subidas. Subidas daquelas íngremes, técnicas, de assaltar o fôlego. Houve dias no trabalho que eu mal sabia se conseguiria sobreviver até o Natal, tamanha a exaustão.

Mas fui em frente. De alguma maneira consegui encaixar os treinos planejados. De alguma maneira consegui sobreviver à segunda, à terça, à quarta.

E, de alguma maneira, a semana passou.

Ainda não estou de férias – ao menos não oficialmente. Mas agora, tudo está mais fácil, mais leve.

Melhor: a semana terminou com duas sensacionais corridas que conto depois, em outro post: um pelo centro no fim de tarde chuvoso desse último sábado e outro na montanha, entre amigos, subindo o Pico do Urubu.

Que esse período de final de ano dure ainda muitos dias. Preciso miito do descanso mental tanto para aliviar o cansaço de 2015 quanto para me preparar para 2016.

   
 

Finalmente, o ano começa a ter cara de fim

Tem um momento do fim do ano em que tudo fica turbulento: concorrências surgem do nada, clientes pedem jobs de última hora, prazos magicamente se encurtam. De repente, é como se o racional por trás dos planos de comunicação de empresas desse lugar a uma afobação desmesurado. E todo ano é assim, com ou sem crise.

Para mim, isso significa que ele está chegando ao fim. Essa afobação toda durará, pelos meus cálculos, até a sexta da semana que vem, quando será gradualmente substituída por festas de fim de ano, planos de viagens e árvores de Natal.

Para quem curte trilhas e ruas, isso também significa que um ar mais brando está prestes a chegar, com menos pendências e mais paz. O calor, que está demorando para chegar com a força que costuma ter, já já deve começar a fritar as árvores do Ibirapuera; os convites de amigos para longões em trilhas mais distantes começarão a surgir; a possibilidade de encaixar longuinhos leves em dias úteis se materializará.

Perfeito.

Final de ano é sempre, sempre perfeito.

Parque do Carmo? Cantareira? Pico do Jaraguá? Talvez alguma prova menor em algum lugar montanhoso?

Hora de começar a planejar umas corridas diferentes.

IMG_6160