Checkpoint: As estranhas dores do pico

Em tese, a semana passada deveria ter sido de férias para o corpo: depois de três séries intensas, com direito a back-to-backs, pequenas ultras e tudo mais, baixar a volumetria seria quase que uma bênção. 

Só que não. 

Quando nos aproximamos de fases de pico no treino, o corpo parece ficar já tão habituado ao estresse dos altos volumes que a falta de estímulos parece não ser compreendida pelos músculos. Ao contrário: estes parecem aproveitar a “oportunidade” para reclamar de qualquer coisa, gritando pelas articulações, panturrilhas, coxas e mesmo core. 

Tudo doeu nesta fatídica semana de descanso ao ponto de me fazer desejar o reinício das sessões de intensidade. E eis que elas chegaram. 

A conclusão disso tudo? Estou chegando próximo ao pico, já com o corpo grelhado no ponto certo para enfrentar a meta. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s