Na gangorra da gripe

Está difícil ficar realmente curado. 

Não que esteja com nada grave, claro: estou apenas com uma gripe que se instalou quando pisei nos Estados Unidos sob o efeito do furacão Erika, fazendo ar e água virarem praticamente o mesmo elemento. Mas isso foi há mais de uma semana. 

Melhorei logo depois e saí para correr. Piorei. 

Repeti a receita. O resultado – pasmem – também se repetiu. 

E, desde que voltei a Sampa, o tempo tem estado da mesma forma. Assim:

  

De manhã, lá no começo da semana? Saí já debaixo de toró, algo que me arrependo bastante.

De noite: pego de surpresa com aquela garoa fina e fria. Péssima. 

Enquanto isso, a gripe segue em uma gangorra insuportável. Hoje, pelo menos, estou melhor. 

Tomara que permaneça assim amanhã. Uma coisa é certa: é bom o tempo colaborar com o corpo, pois a mente continuará levando-o até a rua faça chuva ou faça sol! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s